URBANISMO. No meio do caminho tinha uma casa, e o dono não vendeu , de jeito nenhum.


O curioso nesta história é que em uma país que ainda se intitula comunista, a propriedade privada ainda vale mais que em países capitalistas como o Brasil, onde o direito de propriedade é relativo e deve estar sujeito ao interesse social. Ou seja , se for pelo bem da maioria, esse direito cai, com facilidade. 

Na China, a Lei é categórica. se não houver um acordo entre o comprador e vendedor, ninguém pode questionar a propriedade. O que parece bizarro é uma lição por mais estranho e absurda que isso possa representar.

No caso mostrado aqui em foto da Reutters, a briga para comprar a velha casa de barro demorou mais de uma década. A obra começou apostando que derrubariam a resist~encia dos moradores. Não funcionou. E lá foi a casa virar um ícone de resistência pelo planeta. Acabou no meio de uma avenida. 

Queriam punir a recusa. A avenida poderia ter sido em outro lugar na cidade de Nanning, em Guangxi Zhuang, na China.  Segundo a mídia local, a 'construção que resistiu' fazia parte de uma velha aldeia, transferida no final de 1990. 

Comentários