Novo Olhar: Revitalização do Reduto pode repetir experiência paulistana

 Casa da Boia, que funciona em prédio construído em 1909 na rua Florêncio de Abreu, no centro de SP
Empresas paulistanas estão olhando com outros olhos para imóveis tombados ou com restrições urbanisticas. 

Apesar dos limites da lei, é possível devolver valor econômico a essas construções, belas na arquitetura e de localização primorosa. Em São Paulo, se multiplicam os casos bem sucedidos nesse setor.

As editoras Gaia e Global, por exemplo, foram instaladas no casarão de estilo neoclássico francês de 1891, a antiga residência do arquiteto Ramos de Azevedo (1851-1928), na Liberdade, no centro.

Bairros com O Reduto, a Campina e a Cidade Velha poderiam copiar essa tendência.  
Fonte : Folha de S. Paulo

Comentários