Para sair da crise. Governo chinês incentiva a compra do segundo imóvel

A China reduziu o valor da entrada para a maioria dos compradores que buscam um segundo imóvel, em mais uma medida para tentar estimular a economia. O valor da entrada mínima para aqueles que compram sua segunda casa e finaciam suas compras com seus fundos de previdência habitacional cairá de 30% para 20% na maioria das cidades.

A mudança, que entra em vigor nesta terça-feira, aplica-se a todas as cidades, exceto Pequim, Xangai, Shenzhen e Guangzhou, e só cobre compradores que não têm hipotecas pendentes. O mercado imobiliário responde por 15% da economia chinesa.

A mudança acontece alguns dias depois de a China ter afrouxado a reguflação para estrangeiros comprarem imóveis no país.


Comentários