QUALIDADE DE VIDA. Para reduzir casos de asma, e filtrar a poluição, cidade de NY ganha árvores

Quem olha para fotos antigas das ruas de Nova York percebe que as casas têm uma qualidade estranhamente nítida, como se fizessem parte de um set de filme. Logo se percebe a razão: não se veem árvores nas imagens.


Se você voltar hoje ao mesmo bairro ou quarteirão retratado, é provável que encontre um cenário diferente. O vazio estará preenchido e suavizado por majestosos carvalhos, por plátanos ou por uma fila de pereiras ou bordos.

"A única prova que temos são fotos do passado", disse. "Há centenas de fotos que encontramos no decorrer do nosso trabalho -dos anos 1910, 1920, 1930-, e é raro ver uma árvore nelas."

Na ausência de estatísticas, vale a pena saber que no final dos anos 1930 a fotógrafa Berenice Abbott fez dezenas de fotos das ruas de Nova York, a maioria delas em Manhattan, para um livro intitulado "Changing New York".

Sessenta anos mais tarde, Douglas Levere seguiu os passos dela e fotografou as mesmas vistas. Há 24 imagens feitas em 1990 em que se veem mais árvores que as imagens de 1930, e nenhuma das imagens mais recentes mostram menos árvores que nos tempos de Abbott.

Leia mais aqui

Comentários