Mercado: Portugal vai a China para salvar mercado imobiliário.

É a viagem de estreia do recém-criado consórcio PTCN – Missão Empresarial Portugal-China, está agendada para o início de Abril, tem paragem em Macau e um objectivo assumido: captar investimento chinês para o sector imobiliário português. A delegação comercial que está a ser preparada por Y Peng Chow, presidente da Liga dos Chineses em Portugal, vai ainda passar por várias cidades do Continente, numa operação de charme inédita que também está à procura negócios bilaterais na área industrial e tecnológica.
 
“Vai ser a nossa primeira missão. Vamos apresentar os nossos projectos às entidades oficiais para trazer mais investimento para Portugal”, avançou ao PONTO FINAL Y Peng Chow, que assume a presidência da direcção da PTCN. A agenda da deslocação está ainda por confirmar, mas a chegada a Macau para “contactos com algumas instituições” deverá acontecer entre 8 e 9 de Abril, depois de um périplo com paragem em Xangai, Pequim, Cantão e Zheijiang. “Macau continua a ser a ponte com Portugal. É o centro e tem um papel muito importante. Mas neste momento, estamos a olhar mais para o mercado chinês”, diz Y Peng Chow.
 
A PTCN, com sede no Porto, foi criada em Janeiro e com empresas, bancos e escritórios de advogados como membros fundadores – 13 no total. O primeiro alvo é o sector imobiliário. “Este projecto foi lançado na sequência da nova lei da imigração por investimento”, contextualiza Y Peng Chow, que destaca o “esforço” do Governo de Passos Coelho em “atrair investimento estrangeiro” e aponta para as “dificuldades” das empresas de construção portuguesas.
 
Leia mais

Comentários