Bóa Idéia: Morro do Alemão terá primeiro Shopping Center

Pouco mais de dois anos após a ocupação do Complexo do Alemão pelas Forças Armadas, uma rede mineira de shoppings populares, a Uai, quer aproveitar o clima de pacificação para fazer negócios. O grupo pretende investir R$ 17 milhões para erguer o primeiro shopping em uma favela no Rio.

O idealizador do projeto é Celso Athayde, criador da Central Única das Favelas (Cufa), que está deixando a instituição este mês para fundar uma empresa voltada para as comunidades, a Favela Holding Participações. Athayde terá 50% da holding e seu filho, Thales Athayde, será dono dos demais 50%. A companhia será oficializada no próximo dia 20 de fevereiro e terá várias subsidiárias, nas quais vai controlar metade do capital. Em cada uma delas, um sócio diferente terá a outra metade e será responsável pelos investimentos. Athayde entra com os contatos e o know-how de quem morou e trabalhou com favela praticamente a vida inteira.

A Favela Shopping, sociedade com o empresário Elias Tergilene, dono da rede Uai, será uma das subsidiárias. Ela nasce com um projeto-piloto no Alemão e com a ambição de construir shoppings em favelas Brasil afora. A previsão é que o primeiro empreendimento tenha 500 lojas, salas de cinema — com promessa de ingresso a R$ 5 —, praça de alimentação e palco para shows. Entre as marcas que já estão fechadas com o negócio estão Chilli Beans, Camisaria Colombo e Burger King. Americanas e Boticário também demonstraram interesse.
 
Leia mais

Comentários