Terceiro Setor : Fundação treina comunidade no entorno do Alphaville Belém

Tereza Cristina, 46 anos, sempre auxiliou em trabalhos agrícolas, e agora, ela e o filho, de apenas 19 anos, resolveram participar do curso de qualificação para pedreiro. Questionada se este não era um serviço muito pesado para uma mulher ela responde, “não, antes enfrentei muito preconceito, hoje os tempos são outros e as pessoas conseguem nos enxergar (nós mulheres) como mais um funcionário apto aos serviços na construção civil”.
Moradores da Ilha do Outeiro estão participando dos cursos de pedreiro e eletricista, oferecidos pela Fundação AlphaVille em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), a Fundação Bosque – que disponibilizou o espaço na Escola da Pesca - e o SindusCon-PA.
De acordo com o Instrutor do SindusCon-PA, Wilson Lira, a carga horária disponibilizada para o ensino destes cursos é muito adequada, pois vão de 160 a 220 horas/aula, o que permite uma melhor preparação. “Essa é a área que mais cresce, é inaceitável ver que empresas contratam funcionários de outros Estados, sendo que aqui temos muita mão de obra, basta preparar”, enfatiza.
O projeto, que é inteiramente gratuito, visa atuar na capacitação profissional dos moradores do Outeiro, para o mercado de trabalho. Ao todo foram disponibilizadas 75 vagas.
O marceneiro Nelson Araújo, de 43 anos, sempre trabalhou com serraria, e neste momento, resolveu ampliar seus conhecimentos com a função de eletricista. Inscrito no curso da Fundação, Nelson afirma ter vontade de abrir uma firma para prestação de serviço e também gostaria de repassar o conhecimento para outros.
“Outras pessoas da minha família também estão com interesse, nosso objetivo é poder ter um negócio próprio, sem que seja necessário contratar outras pessoas, possuindo o conhecimento necessário, podemos fazer bons trabalhos”, finaliza.
Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários