Crise continua e segue fazendo estragos pelo mundo.

Os Estados Unidos é apenas o sétimo do ranking, dominado por países europeus - notadamente alguns dos Piigs e representantes do leste europeu.

O desemprego nessas nações e medidas de austeridade apontam para um ano ainda difícil para os preços dos imóveis, que só devem assistir a uma recuperação com a procura de estrangeiros interessados.

No Oriente, por outro lado, Japão e Dubai têm melhores perspectivas. A lista é fruto de um levantamento da consultoria imobiliária Knight Frank e foi originalmente publicada no BusinessInsider.com.

Fonte: Exame

Comentários