Remo e Paysandu podem perder áreas de graça para CTs

Há mais de dois meses a Prefeitura de Marituba espera pelo documento que cobrou de Remo e Paysandu para legalizar a doação de terrenos oferecidos para os futuros Centros de Treinamentos dos dois clubes. São 120 mil metros quadrados (300 por 400m.) para cada clube, às margens da estrada da Alça Viária, a quatro quilômetros da BR 316.

Por inércia, Remo e Paysandu podem estar jogando fora o maior presente que ganharam nas últimas décadas. A doação, que na prática significa apenas direito de uso da área por tempo determinado e prorrogável, depende de documento dos clubes à Prefeitura de Marituba e posterior aprovação da Câmara Municipal. Isso tudo está articulado, mas depende do documento até agora cobrado em vão. A omissão dos próprios clubes está impedindo a doação.

Com a titularidade dos terrenos, Leão e Papão poderiam obter verbas federais para construção dos Centros de Treinamentos, desde que apresentem as certidões negativas necessárias, por enquanto ainda pendentes por causa de débitos com a União.

Ruim para os clubes e para o Município que teria vantagens ao atrair para seus limites os treinamentos das maiores torcidas do estado. Perdem todos, de novo.

Fonte: Carlos Ferreira/O Liberal

Comentários

renato disse…
Alô, dirigentes do futebol Paraense do clube do Remo e do Paysandu, o q está faltando para estes clubes crecerem realmente, para construirmos esse CTS, quem vai ganhar com isso é o municipio e até os nossos proprios clubes. Já está na hora de sair este CT, essas grandes agremiações já merece desse incentívos realmente. Já chegar de treinar em Baenão e Curuzu e sim treinar em CTS, com uma boas estruturas, para revelarmos grandes jogadores do futebol paraense, como por ex: o Geovanne, Luiz Mário, Paulo Herinque Ganso e outros, q já foram revelados. Eu agradeço todos por lerem esse e-mail. chega vamos lá em busca dessa união do futebol Paraense no modo geral. Vamos abraçar essas grandes forças.