Calote obriga passo atrás da Porto Seguro

Os números da inadimplência de inquilinos na capital paraense é apontada como a suspensão da oferta de seguro fiança locatícia por parte da Porto Seguro.

Uma das últimas, se não a última, a oferecer o serviço, parece que não aguentou o calote, em parte resultado de uma análise mal feita. Seja da imobiliária que selecionou o cliente, seja da prórpia seguradora, que na ânsia de resultados, pode ter avaliado mal o risco.

O mercado de locação em Belém agora depende do tradicional fiador ( que também anda correndo da responsabilidade ) e da Caução ( três meses de depósito sequer dão para acomeçar os gastos para despejo de um inqulino problema).

Ou seja, as mudanças no código não foram feitas e o regime antigo parece que travou. Problemas a vista. Mesmo porque com os preços nas nuvens, não é de estranhar que começem a atrasar os pagamentos.

Comentários