Mercado: Preços nas alturas e micro apartamentos são tendências pelo mundo afora.


Após alterar leis municipais que proibiam lares menores do que 37 m², ele anunciou o Carmel Place, edifício com 55 unidades de 23 m² a 34 m² (daquelas que o sofá vira cama à noite), entre US$ 2.000 (R$ 7.000) a US$ 3.000 (R$ 10,5 mil) mensais, na região central de Manhattan.

Parte deles seria subsidiada (mas sem os projetos de decoração funcional de luxo do condomínio) a US$ $950 mediante seleção.
O professor da Universidade de Buffalo Robert Silverman questiona essa ideia de "moradia popular": "Isso não resolve o problema, pois foca gente de renda média a alta".


No Censo de 2010, a cidade tinha 1,8 milhão de lares com uma ou duas pessoas e só 1 milhão de domicílios com até um quarto. Hoje, um apartamento do tipo custa em média US$ 3.280 (US$ 11,5 mil) mensais, segundo o site do setor imobiliário "Zumper".


As mudanças para o Carmel Place começam em maio, e a repórter, que se passou por potencial inquilina, não precisa se preocupar com claustrofobia, diz um supervisor do projeto. Ele destaca espaços coletivos no prédio, como jardim e academia.

mais

Comentários