PARADOXO. Imóveis da União são alugadas por centavos enquanto governo aumenta impostos atrás de dinheiro.

No bairro Meireles, região nobre de Fortaleza onde o metro quadrado vale R$ 5.000, fica um dos mais famosos hotéis da cidade, numa área cedida pelo governo federal. Esparramada defronte a uma praia, a edificação de veraneio possui 315 quartos, com diárias que chegam a custar mais de R$ 600.

Para desfrutar de localização tão privilegiada, o empreendimento despende cerca de R$ 0,15 por m2.

O paradoxo imobiliário foi constatado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por meio de uma auditoria na Secretaria do Patrimônio da União (SPU), órgão responsável pela gestão de 44 mil imóveis federais e outras 534 mil construções em áreas onde os ocupantes devem pagar taxas para usá-las –como no caso do hotel cearense.

Situações semelhantes ocorrem com shoppings e clubes espalhados por todo o país, trazendo aos cofres públicos um provável prejuízo de bilhões de reais.

Leia mais aqui

Comentários