MERCADO. Em um mercado nervoso, negociação de preço dá o tom na locação

A acomodação de preços na capital paulista não se restringe ao mercado de lançamentos.  Os valores de locação residencial também começaram a arrefecer, redimensionando a relação entre locatários e locadores – mas com nuances diversas entre os diferentes padrões.
A última pesquisa mensal do Sindicato da Habitação de São Paulo, com abrangência em todas as regiões da cidade, apontou queda média de 1% nos preços de novas locações residenciais em agosto.  
A redução foi puxada, segundo o levantamento, pelos imóveis de dois dormitórios, com retração de 1,6% no mês, embora o segmento de um dormitório também tenha registrado queda de 0,4%, e os de três dormitórios recuo de 0,7%.

Leia mais aqui

Comentários