Marketing Ilegal : Comprador de imóvel novo vira alvo de publicidade 'indevida'

Receber publicidade por e-mails, mensagens de celular, folhetos e telefone é algo comum. Mas quem compra um imóvel na planta atesta que o número de informativos fica ainda maior. Isso ocorre porque escritórios de arquitetura e decoração, lojas de móveis e acessórios para o lar miram clientes que precisarão reformar, pintar e decorar o novo apartamento.
 
A prática, que pode ajudar o consumidor a comparar preços, tem o seu lado obscuro. Afinal, em geral, ele não autoriza o repasse de seus dados para outras empresas. Além disso, a publicidade excessiva gera incômodos para quem não tem interesse em receber esse tipo de contato.
 
A bióloga Lívia Piovesan, 25, conta que sempre que vai ao apartamento -para o qual deverá se mudar após uma reforma- encontra embaixo da porta uma quantidade "impressionante" de folhetos, em que se oferecem serviços de pintura, aplicação de gesso e decoração.
"Eu me sinto insegura, porque não sei quem colocou os papéis lá", afirma.
 
Leia mais

Comentários

QueroCasaPropria disse…
Isso já acontece muito na internet e agora começa nos contratos físicos. Seus dados ficam de lá pra cá nas mãos e de empresas com pouca índole. Lamentável.