Belém: Assim se vendeu O Ed. Generalissmo há 33 anos

Há 33 anos, a empresa de engenharia Guajará anunciava nos jornais da capital a grande novidade em edifícios comerciais. O Ed. Generalissmo Deodoro, na rua de mesmo nome, prometia menos vagas do que salas. Eram 35 , para 44. Mas isso era apenas um detalhe na Belém de então.

Sua localização era, naquele momento, longe das " atribulações" do centro, e com facilidade de estacionar na rua, perto da Gentil. ( bons tempos aqueles).


Uma curiosidade para um edifício corporativo era o play-ground, " para a garotada não chiar" como dizia o anúncio, criado pelo sempre presente Ivo Amaral.

Hoje, é parte da memória ( pouco lembrada ) imobiliária da capital .

Comentários