Rio de Janeiro : Novo Pier e a polêmica na revitalização da zona portuária

A polêmica sobre o desenho do píer começou quando foi constatada a interferência do projeto na região, onde ficam o Mosteiro de São Bento, tombado; o novo Museu de Arte do Rio (MAR) e, futuramente, o Museu do Amanhã, do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, em fase de construção. Iniciativas para uma mudança radical na área, há muito degradada, que podem ficar arranhadas.
Arquitetos e urbanistas já perceberam que uma das pernas do Y ficará a menos de 300 metros do Museu do Amanhã. Um debate acalorado tomou conta de uma apresentação feita, no final do mês passado, pelo arquiteto João Pedro Backheuser, sócio da Blac, responsável pela proposta do píer em
E, desenvolvida com o escritório Alonso Balaguer.
Simulações de imagens já mostraram que, dependendo da posição, os navios parados na orla prejudicam o ângulo de visão tanto do continente para o mar quanto no sentido contrário. Entre outros marcos característicos da ambiência da Zona Portuária, estão o Morro de São Bento, importante ponto de referência urbanístico desde a época colonial, e o casario no entorno da Praça Mauá.

Leia mais

Comentários