Mercado Cruel... Produtores de limão da Itália sofrem com ameaça imobiliária

O terreno dos Aceto poderia ser vendido por milhões de euros para as propriedades de férias de luxo, mas a família se recusa a sequer considerar tal opção.
“Eu optei por tomar conta de um patrimônio da humanidade”, diz Gigino Aceto.

“Talvez eu tenha suco de limão circulando por minhas veias em vez de sangue”, acrescenta.

Depois de sua soneca da tarde, Aceto mostra um dos terrenos menores da família, no alto das colinas acima da costa. A doce brisa acaricia o pomar de limoeiros. Os sons do tráfego e água batendo na margem veêm de baixo. Acima estão as paredes do cemitério local de pedras íngremes. Salvatore Aceto olha para cima. Entenda o tema aqui

Comentários