Comportamento... Bar doce lar: para beber e receber

No sótão, no subsolo, na varanda ou com destaque na sala. Enquanto a Lei Seca afasta dos barzinhos aqueles que gostam de um choppinho ou drinque no fim do dia, dentro das casas vão surgindo bares cada vez mais incrementados, que incentivam seus donos não só a ficarem em casa como a receberem convidados.
Madeira e vidro são materiais quase onipresentes nesses projetos, que, além das garrafas, devem ter espaço para acomodar copos, apetrechos para o preparo de drinques e, claro, uma boa bancada com pia.— Também gosto muito de usar espelhos. Além de emprestar elegância ao projeto, eles ajudam a ampliar o ambiente e, ao replicar as garrafas, criam um efeito estético muito interessante — diz o arquiteto Paulo Gomes, que numa casa no Itanhangá usou madeira de demolição para fazer um bar rústico.
A casa, aliás, foi toda construída com madeira, vidro e vários objetos garimpados, que ajudam a manter esse espírito. O bar, no subsolo, faz a ligação com a parte externa e ganhou, como porta-copos, um antigo portão de ferro preso ao teto, que acomoda taças de estilos diferentes. A peça dá um charme especial ao espaço e ainda serve como prateleira para algumas das muitas garrafas dos donos da casa, que adoram receber ali amigos e família. Tanto que o espaço conta com home-theater e adega, para a qual Gomes utilizou um granito encontrado no próprio terreno.

Leia mais

Comentários