Mercado: Governo quer " Renavan" para financiamento imobiliário

Um financiamento na Caixa Econômica Federal que podia ser liberado em duas semanas, agora pode levar, com sorte, 90 dias. O número de operações cresceu demais, a Caixa terceizou para seus correspondentes todo o processo e agora, acabou com a maioria desses correspondentes, apostando na receita do Parceiro Automatizado, especializado em financiamentos de novos, notadamente o Minha casa Minha Vida..
 
O sistema, apesar da resistência do governo em admitir, está a beira de um colapso. Não pelo dinheiro, que segue liberado, ou os juros, que por enquanto seguem baixos. O calo do processo é a operação. É mais ou menos como ocorre com as leis brasileiras. A lei é ótima, mas a aplicação... é outra história.
 
Preocupado em garantir a continuidade do crescimento do crédito imobiliário no país, o governo estuda um conjunto de medidas para tornar as operações mais rápidas, seguras e com custo mais baixo. O propósito é que a liberação de um financiamento imobiliário leve apenas algumas horas para ser concluída.
 
A chamada concentração do ônus na matrícula (no cartório onde o imóvel estiver registrado); a criação de uma espécie de Renavam imobiliário, com o registro de todos os financiamentos habitacionais em uma empresa especializada; e um modelo de troca de informações que dispense o papel, com assinatura certificada, registro eletrônico e um portal dos cartórios, são algumas das medidas.
 
Saiba mais

Comentários