Mercado: estrangeiros seguem comprando terras com " jeitinho"

Um ano e meio após o governo impor restrições à compra de terras por estrangeiros, investidores internacionais exploram brechas da lei para continuar adquirindo propriedades rurais no país, informa a Folha de S. Paulo na edição deste domingo. Um parecer da Advocacia-Geral da União de agosto de 2010 dificultou a aquisição de grandes extensões de terras por empresas controladas por estrangeiros.
Mas o jornal identificou três casos de fundos voltados para investimentos na comercialização de madeira, cujos acionistas são estrangeiros e que estão atuando no país após a adoção das restrições.
Esses grupos tentam contornar a legislação vigente por meio de estruturas nas quais os estrangeiros lideram os investimentos --o que pode lhes conferir peso para encabeçar decisões--, mas os brasileiros aparecem como sócios majoritários

Para especialistas, essas estruturas envolvem riscos porque não basta que os brasileiros tenham o controle no papel. É preciso que mandem, de fato, nos negócios. Assinantes do jornal podem ler a matéria na íntegra

Comentários