Rio Maravilha : Cariocas tranformas suas casas em hotéis

Segundo o Ministério do Turismo, este ano, até setembro, o número de turistas que visitaram o país cresceu 15,5% sobre o mesmo período de 2010. Foram 1,6 milhão de estrangeiros ano passado, no Rio, no maior fluxo desde 2006.

Pioneira no sistema no Brasil, a rede Cama e Café começou em 2003 com 20 casas em Santa Teresa. Hoje, são 80 em toda a Zona Sul, e a procura pela inscrição no sistema não para de crescer — 40% ao ano, desde que o país foi anunciado como sede das Olimpíadas, calcula Carlos Magno, um dos donos:
Temos um banco de dados com 600 novas casas cadastradas, aguardando apenas o lançamento de nosso novo site, previsto para dezembro, para entrar na rede.
A chegada ao país de sites como Airbnb e Wimdu, que fazem a ponte entre morador-locador e turista-locatário, facilitou esse tipo de negócio. Os intermediários funcionam como chancela para o turista e dão certa segurança ao carioca, que passa a ter garantia de receber o aluguel, além de um seguro em caso de danos causados pelos inquilinos temporários.
Saiba mais

Comentários