O nicho imobiliário dos solteiros...

No Brasil, a expansão do mercado de solteiros e de pessoas que moram sozinhas é um fenômeno relativamente novo. Eles são 11% dos 60,1 milhões de lares do Brasil, segundo o IBGE em 2010.

Essa estimativa cresce, cerca de 6% ao ano. E abre os olhos do mercado que passa a vê-los como um público consumidor peculiar, com demandas específicas.

Novo estudo do Data Popular mostra que os solteiros do Brasil movimentam R$ 418 bilhões por ano, sendo que 46% são da nova classe média brasileira. Com destaque para as classes C, D e E que contam com uma massa de renda de R$ 252 bilhões, o que representa mais de 60% dos gastos dos solteiros em geral.

O número de moradias brasileiras com apenas um morador disparou nos últimos 20 anos e já representa 12% da população, ultrapassando as residências com cinco pessoas, cerca de 10%. De acordo com o IBGE, o número de pessoas que vivem sozinhas hoje é de 6,9 milhões, superior aos 2,4 milhões constatados em 1991.

Leia mais

Comentários