Banco Imobiliário ganha versão sustentável.


A versão “verde” do brinquedo da década de 40 é produzido com material reciclado e traz problemáticas relacionadas à proteção ambiental, coleta seletiva e poluição. O dinheiro não existe: a “moeda” de negociação são créditos de carbono. Rua e bairros são reservas naturais como Pantanal e Rio São Francisco e cidades produtoras de cana-de-açúcar.
As empresas são companhias de reciclagem, reflorestamento e agricultura e os jogadores podem ser multados quando poluem demais. Cartas da sorte trazem mensagens como “você protegeu suas terras do desmatamento e faturou com o turismo ecológico” e “sua cadeia de restaurantes orgânicos é um sucesso”.

Fonte: Superinteressante

Comentários