Crise na Europa: Irlanda acumula 300 mil imóveis desocupados

Imaculadas, as casas de tijolos de dois andares numa das principais ruas de Belmayne, o condomínio construído em 2008 nos arredores de Dublin com a promessa de uma vida menos congestionada que no Centro da cidade, parecem um mostruário.

São nada mais do que isso: vazias desde que a Irlanda foi atingida em cheio por uma crise econômica que feriu mortalmente tanto o setor da construção civil quanto o bolso de possíveis clientes, as casas-fantasma de Belmayne e outras regiões do país de 4,5 milhões de habitantes são um showroom exibindo o ocaso de um modelo que na metade da década passada encantou o mundo. 

Comentários