Procura-se: Corretores que falem Mandarim

Diante da procura, imobiliárias criaram setores específicos para atender aos estrangeiros e procuram contratar funcionários que, além do inglês, falem até o mandarim.

No Rio, onde o volume de chineses que batem à sua porta é crescente, reflexo da vinda de empresas como ZTE e Sinopec para terras cariocas. Nas empresas, cada vez mais o atendimento on-line dá preferência a corretores que falem ao menos inglês ou espanhol.

Em muitas, os valores anuais de negociação com os estrangeiros já batem a casa de R$ 150 milhões.

Fonte: O Globo

Comentários