Inferno Astral : Cyrela tem novo problema na área do Moinho

Depois de ver a Justiça Federal embargar as obras do Mirage Bay, exigindo laudo de impacto ambiental, agora é o comercial da Cyrela, O Mirai que enfrenta problemas.

A idéia era impoldir os silos do moinho, contratando uma empresa norte-americana, no que deveria ser a maior operação do tipo já feita na região. Só não contava com a ação dos moradores do Edifício Centurion, localizado bem ao lado da estrutura do moinho.

Os moradores querem imperdir a implosão com medo dos efeitos que ela poderia ter para a estutura do Centurion. Demolir de maneira convencional é muito mais caro e demorado.

Comentários

Eduardo Franca disse…
A todo vapor no Domingo. Bom exemplo.p
Thomas disse…
Que coisa, desse jeito o setor da construção civil, que é o que mais gera empregos em Belém, vai ficando cada vez mais fraco!

Espero que construam esse belo empreendimento e muitos mais semelhantes a esse!
Anônimo disse…
FORA CYRELA
Anônimo disse…
FORA CYRELA
Fábio B. disse…
Creio que existem vários tipos de soluções para este caso, tanto para os moradores do entorno como para a construtora, não devemos cessar o avanço do urbanismo em Belém, até porque isso causa uma aceleração para o setor econômico da cidade, mas se vamos aceitar estes "espigões de concreto" que na maioria das vezes barra a passagem de ar para a região interior da cidade causando ilhas de calor em determinadas áreas, nada mais justo apresentar o EIA-RIMA que seria uma solução para todos e isso é possível !!