Vítimas dos buracos conseguem indenizações

Em dois anos a Justiça paulista ordenou que a prefeitura e concessionárias de serviços públicos pagassem indenizações em 24 ações propostas por pessoas que ficaram feridas ou tiveram seus veículos danificados em razão de buracos nas ruas ou calçadas.

Existem dois tipos de ações que podem ser propostas, a por danos morais e a por danos materiais.

Estudo do Ipea mostra que anualmente cerca de 100 mil paulistanos caem e se machucam nos 30 mil km de calçadas. É uma média de nove por mil habitantes, a um custo unitário de R$ 2,5 mil, aí incluídos socorro prestado, atendimento médico e, dependendo da gravidade, o fato de ter de faltar a trabalho ou escola devido ao ferimento.

Fonte: Jornal da Tarde.

Comentários