Arena do Leão pode virar CT do Leão no Aurá

                                                                         Provavel área comprada para o Clube do Remo no Aurá
Piadas a parte, quando os torcedores do Paysandu tentam associar o rival ao Aurá, que ficou conhecido pelo lixão que lá existe, mas que é muito mais que isso; o terreno comprado para o Clube do Remo pode provocar uma grande revolução imobiliária numa região ainda pouco ocupada da capital.

O terreno de 200.000 m2 fica a 2,5 quilômetros da BR e a menos de 1 quilometro da Alça Viária (que ainda depende da construção de uma via de acesso). A corrente que ganha força no Remo é esquecer a idéia de construir uma Arena, o novo estádio, e investir de maneira profissional no Centro de Treinamento.

Repetindo receitas como a de times como Corinthias, usaria o Mangueirão, economizaria na manutenção de um estádio próprios e sobraria dinheiro para formar craques e ganhar com isso, seja no time ou no mmercado do futebol.

Arena o CT, O Remo no Aurá pode ter um efeito importante no mercado imobiliário que se acostumou em limitar-se a BR. O entorno da área deve sofrer uma profunda intervenção, seja do mercado ou do poder público que terá de dotar a região de melhores vias, mais transportes, segurança e por ai vai.

O dono teria assinado ontem, quinta, o pré-contrato, mesmo porque o Remo corre contra o relógio. A Justiça do Trabalho já avisou que anuncia o leilão no dia 21 se não houver uma posição do Clube. 

Nesse caso, venderia o Baenão em partes, uma vez que são quatro matrículas independentes. A primeira a ser negociada seria do Carrossel, a segunda , da arena. 

Para o bem do Remo e do mercado, que a solução seja anunciada antes disso.      

Comentários