MERCADO. "Estoque" de Imóveis aumenta muito e adia lançamentos em SP

Em outubro, foram negociadas 963 unidades na capital paulista, queda de 65,4% ante setembro. Considerando a média vendida no ano, 1.534 unidades, o estoque equivale a 15 meses de vendas.

"Apesar de essa equivalência ter sido de seis meses no ano passado, o alto estoque de 2014 ainda não assusta", diz Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.

Para o presidente do Sinduscon (que reúne a indústria da construção civil), José Romeu Ferraz Neto, um estoque que demande 15 meses para vendas é alto, mas pode ser absorvido pelo mercado.


"O desempenho no setor em 2015 dependerá dessas respostas da equipe econômica. A demanda por imóveis existe, mas é preciso que as pessoas se sintam seguras para investir", acredita Neto.

Leia mais aqui

Comentários