Mercado: Uma compra imobiliária pode levar Japão e China a guerra?

O governo japonês assinou hoje em Tóquio o contrato de aquisição do terreno das mãos de seu proprietário japonês, um antigo fazendeiro de 70 anos da província meridional de Okinawa, que receberá em troca 2,05 bilhões de ienes (R$ 53 milhões).

Isso motivou a resposta quase imediata de Pequim, que anunciou que dois patrulheiros do Serviço de Guarda Costeira já se encontravam nas águas próximas às ilhas para 'afirmar a soberania' chinesa.

A Guarda Costeira chinesa "estabeleceu um plano de ação para garantir a soberania" e tomará medidas de acordo com o desenvolvimento da situação, indicou a agência de notícias oficial chinesa "Xinhua".
 
Leia mais

Comentários