Tendências: Mercado repensa imóveis para atrair público idoso‏

O envelhecimento da população brasileira também está movendo o mercado imobiliário. Se já tinham opções de lazer para crianças e adolescentes, os novos condomínios agora trazem facilidades para idosos. Foi a partir de uma experiência na Pompeia (zona oeste em São Paulo), em 2008, que a Tecnisa desenvolveu o projeto focado nos mais velhos.

A intenção era fazer um condomínio para recém-casados, mas as vendas revelaram que 15% dos compradores tinham mais de 55 anos. A empresa reuniu geriatras e especialistas em design universal, que pensa imóveis para garantir acesso a quem tem movimentos limitados.

As alterações acontecem dentro dos apartamentos e nas áreas comuns. Interruptores mais baixos, tomadas mais altas para diminuir esforço, maçanetas em forma reta facilitando a abertura das portas são algumas das mudanças.

No condomínio, escada da piscina construída em alvenaria e com corrimão substituição do porcelanato ( que refletia o sol ), por madeira. 
Já são dez prédios em Santos, SP que tem o maior porcentual de idosos no Brasil.

Fonte: Folha de S. Paulo

Comentários