Mercado: Pré-Sal deve movimentar mercado imobiliário no litoral

Depois da Petrobrás que retomou a base do Tapanã, em Belém, depois dos estudos sobre a viabilidade comercial do Petróleo na cista de Salinas e de Bragança, agora é a OGX de Eike Batista avisar que está, definitivamente, chegando por essas bandas.

Emissários da empresas estariam chegando a Belém esta semana, segundo os jornais, para estruturar a logística de instalação na capital paraense. 

Eike sabe do petróleo desde muito. O pai dele, Eliezer Batista, quando ministro do governo Sarney, em 1986, chegou a anunciar a existência, mas voltou atrás. Certamente, na época, a tecnologia para explorar no pré-sal era inviável.

Assim como aconteceu em São Luis, onde pelo menos 30% dos lançamentos na ilha acabam nas mãos de funcionários de petrolíferas e da Vale, Belém deve ter essa injeção, no momento que for oficializada a operação petróleo/gás na região.

Bom pra capital, melhor para o interior. As empresas vão precisar de bases próximas as plataformas. Nunca é demais lembrar que alguns municípios do Maranhão viram os preços do terrenos aumentarem em até 800% em poucos meses, logo após o anúncio do gás no Delta do Parnaiba.

Os seja. Hora de ficar de olho vivo. Se ligar em informações privilegiadas, para saber qual a cidade do litoral ganhará esse esse presentão em 2012; 

Comentários