Marketing : Estrangeirismos agregam valor e dominam mercado

São Paulo pode parecer ainda mais cosmopolita se reconhecida apenas pelos nomes de seus edifícios. De palavras em português a nomes em catalão e invencionices linguísticas, incorporadoras, vendedoras e agências de publicidade e marketing exercitam a criatividade para nomear os empreendimentos da cidade. Às vezes, acertam em cheio e seduzem o consumidor. Outras tentativas mais parecem traduzir a confusão do mundo atual, cada vez mais globalizado.

Francês, inglês e pinceladas de uma das figuras mais célebres da arte impressionista foram, por exemplo, a inspiração para o batismo do condomínio Chateau Monet Residence Garden, lançamento da incorporadora Eztec na região do Tremembé, zona norte.

Estrangeirismos como esse dominaram mais de 60% das nomeações dos novos imóveis entre janeiro e novembro do ano passado, com destaque para a língua inglesa. O uso excessivo acontece porque outros idiomas ainda são sinônimo de status para muitos consumidores, na opinião do diretor executivo da incorporadora You, Inc, Eduardo Muszkat: "É tradição usar palavras estrangeiras. Brasileiro gosta de tudo o que é de fora", diz.

Leia mais

Comentários