Uso de marca da Caixa pode esconder golpes no ’Minha casa, minha vida’

Quem passa por um cartaz anunciando a venda de unidades com a logo da Caixa Econômica Federal e do programa habitacional "Minha casa, minha vida" nem imagina que tais residências podem não estar sendo financiadas pelo governo, não é? Pois é preciso ter cuidado.
Os anúncios fotografados pela reportagem do jornal EXTRA do Rio de Janeiro, estão espalhados pelo Estado do Rio e exigem atenção. Como o programa do governo prevê dois tipos de financiamento — compra na planta de imóveis financiados com recursos do programa ou benefícios fiscais e aquisição de residências prontas com valor de até R$ 170 mil —, as logos em questão podem atestar que a imobiliária ou a consultoria é realmente vinculada à Caixa pelo sistema de Correspondentes Imobiliários da instituição, podendo vender unidades pelo programa.
O banco confirma que as logos podem ser utilizadas pelos correspondentes, se apresentadas com as proporções corretas. Mas é preciso ficar de olho. Se a imagem da Caixa ou do programa estiver distorcida ou fora dos padrões, há a possibilidade de ser um golpe.

Leia mais

Comentários