Será que o efeito Japão pode atingir o mercado?

A paralisação de boa parte da máquina produtiva do Japão, a terceira economia mundial, espalha dificuldades para toda a rede integrada de fabricação regional asiática, em uma cadeia de consequências que atinge o Brasil.

O problema é que essa movimentação pode alterar o fluxo de dinheiro no mundo que move, entre outras áreas, as bolsas e suas empresas imobiliárias e de construções. O terremoto e o tsunami associados a um momento de establização e de redução de metas no Brasil, pode ter efeitos mais sérios ao mercado. 2010 deixou saudades.

Leia mais

Comentários