Casos Brastemp e Renault podem chegar ao pós-venda imobiliário?


A midia social como instrumento de reclamação do pós-venda podem deixar em maus lençóis quem não atendia o cliente com a devida rapidez, ou que fazia com que ele se perdesse em meio a muitas transferências de atendimento telefônico.

Com instrumentos como Facebook, Twitter, You Tube ao alcance e gratuitos, qualquer prehudicado pode ser dar ao luxo de " colocar a boca no trombone", demonstrando toda a insatisfação sem gastar nada.

É o tipo de movimento que pode colocar em xeque, algumas empresas do setor imobiliário que andam atrasando entregas ou entregando fora das especificações previstas em contratos.

Se essa moda pega, pode fazer estragos, antes além da imaginação. Será?




Comentários

Cliente disse…
Não tenho dúvidas que essa moda já pegou. A Luta inicialmente foi pela entrega, agora é pelo acabamento. A luta não vai parar. Sabemos de nossos direitos e não vamos deixar barato.
http://campobello9000.blogspot.com/