Baixa renda: mau atendimento ainda é entrave nas vendas

O mau atendimento no varejo altera a confiança que o consumidor de baixa renda tem na hora da compra. Estudo mostra que até 25% dos consumidores das classes C, D e E admitem que têm a autoestima afetada, quando não são bem atendidos.

Esse impacto na confiança do consumidor não se verifica de maneira acentuada nos consumidores das classes A e B. Apenas 7% e 13% deles, respectivamente, dizem que sua autoestima é afetada quando não recebem tratamento conveniente nas redes de varejo.

Os dados são de pesquisa feita pela consultoria Plano CDE, especializada em baixa renda. “Não se trata de uma avaliação técnica, mas de uma percepção do próprio consumidor de baixa renda, que constatou uma diferença evidente em relação ao atendimento dado aos públicos A e B”, afirmou em nota a sócia diretora da consultoria, Luciana Aguiar.

Leia mais

Comentários

Mateos disse…
Isso é algo muito comum.
Se o atendimento é bom o consumidor fica mais confiante para a compra.

Os corretores devem ficar de olho!