"Terreninho" deixa de ser problema para construtoras



Depois da escassez de áreas nos centro urbanos, foi preciso reinventar o projeto para adapta-los a essa realidade.
Terrenos minúsculos, antes rejeitados, agora viram vedetes do mercado. É a multiplicação dos espaços.
O terreno parece apertado, mas os arquitetos não se rendem assim tão fácil às limitações de um lote. Soluções criativas, muitas vezes curiosas, para erguer casas e até edifícios de muitos pavimentos.

No Rio, em Tóquio e em Fortaleza, há exemplos de edificações espremidas (e mesmo assim, com seu charme) entre outras construções.

Confira na matéria do Globo
aqui:

Comentários