Primeiro Minha Casa, Minha Vida, venda de imóveis e calote

Apenas seis meses depois de entregues as chaves, o primeiro empreendimento do Programa Minha Casa, Minha Vida para famílias de baixa renda tornou-se uma espécie de assentamento urbano com comércio ilegal de apartamentos e abandono dos imóveis por falta de pagamento das prestações de R$ 50, colocando em xeque o programa xodó da presidente Dilma Rousseff.

O Residencial Nova Conceição, em Feira de Santana (BA), foi o primeiro empreendimento para famílias com renda de até R$ 1.395 entregue no País e recebeu duas visitas do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na campanha presidencial, Dilma levou ao ar no horário eleitoral gratuito o condomínio como exemplo bem-sucedido de política pública para os mais pobres.

De lá para cá, desligadas as câmeras da campanha, o "condomínio" apresenta personagens com dramas reais. O presidente da Associação de Moradores do Residencial Nova Conceição, Edson dos Santos Marques, 27 anos, diz que o calote tem aumentado no empreendimento porque boa parte dos moradores tem como renda apenas o benefício do Bolsa Família.
Leia mais no Estadão aqui. No vídeo abaixo o trecho que serviu de propaganda na Campanha Presidencial.





Comentários

Rafael disse…
Boa tarde, gostaria de oferecer uma sugestão de post. Em Uberlândia foi lançado um projeto de condomínio horizontal com propostas interessantes, chama-se Jardins Gênova, da FGR. O vídeo de lançamento é este, com detalhes inclusive de como é o projeto http://migre.me/3Nnxp
me perdoe por oferecer a sugestão por aqui, mas é que não encontrei outra forma. Abs.