Memória: Manoel Pinto da Silva. Assim se vendia imóveis em 1958

O Brasil vivia o inicio da Bossa Nova, Belém ainda era capital com áres de interior, que ainda lamentava a perda dos áureos tempos da borracha e co Belle Epoque.

O Edifício Manoel Pínto da Silva era o ponto que prometia a ruptura com o passado e o futuro da metrópole.

O mais alto edifício do norte do país, tinha mais de 20 andares e uma estrutura que podia ser visto de quase toda a cidade, em uma das principais esquinas de Belém.


Sinal de 10% e restante em oito anos. Um ícone, ainda hoje, referência no mercado imobiliário paraense.  

Fonte: Memória do Cotidiano - Lúcio Flávio Pinto

Comentários

Cliente disse…
E o atraso na entrega? Em Belém já havia desrespeito com os clientes na década 1950 ou a construtora entregou no prazo.?