Rua de Pedestre é tendência na Europa

As zonas de pedestres podem ser muito estressantes, embora não haja carros. A existente em Colônia, na Alemanha, por exemplo, está praticamente sempre cheia: cabeças entram e saem dos becos, se esforçam para ter uma vista das vitrines.

O fundamental é que haja espaço suficiente, não só para que as pessoas se locomovam, mastambém para que haja festas ao ar livre ou atos públicos. Uma zona de pedestres também não deve ser "supermobiliada" – não poder ter bancos, latas de lixo, árvores ou chafarizes demais.

A cidade também tem de evitar a existência de lojas desocupadas e se preocupar com a aparência das construções.

Leia mais

Comentários